História

História da CEMAH

A Caixa Económica da Misericórdia de Angra do Heroísmo (CEMAH) é uma Instituição de Crédito pertencente à Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo. Foi fundada em 26 de abril de 1896, sendo a mais antiga dos Açores. Tem por objetivo a prática de todas as operações bancárias, permitidas por lei às Caixas Económicas, com vista a auxiliar a realização dos fins de solidariedade das Misericórdias.

A ideia da fundação da Caixa Económica da Misericórdia de Angra do Heroísmo surgiu em1883, pelo Governador Civil de então, Afonso de Castro. Segundo Pedro de Merelim, esta ideia "dormiu" dez anos, tendo renascido em 1893, enveredando no sentido da sua concretização ao ser deliberado em Assembleia Geral da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo, reunida no dia 3 de dezembro desse ano, criar uma Caixa Económica anexa à Santa Casa, tendo os respetivos estatutos sido aprovados em Assembleia Geral realizada no dia 25 de fevereiro de 1894.


Com o passar dos anos, e devido ao crescimento progressivo do expediente, a primeira sede sita na Rua Direita começou a desenhar-se insuficiente para satisfazer as carências mais prementes pelo que, impunha-se a mudança para uma instalação mais ampla e adequada à realidade, a qual se localizaria na mesma artéria, uma vez que este estabelecimento era conhecido pela maioria do público por "Caixa da Rua Direita". Esta pretensão veio a concretizar-se no dia 18 de outubro de 1915, data da outorga da escritura publica de aquisição do prédio com o número 111 da mesma rua. O edifício onde atualmente se encontra a sede, na referida Rua Direita números 118 a 124, foi adquirido por escritura pública celebrada no dia 10 de agosto de 1920, tendo sofrido obras de remodelação e adaptação até ao dia 20 de abril de 1925, data da sua abertura ao público. Posteriormente foi este edifício reedificado nos moldes em que atualmente se encontra, em virtude de ter sido destruído, quase por completo, pelo sismo de 1 de janeiro de 1980. A sua inauguração veio a ocorrer no dia 30 de abril de 1982.


Apesar da situação difícil vivida pela generalidade das Instituições de Crédito, orgulha-se esta Instituição de continuar a afirmar-se como referência nas zonas que está implementada, quer em matéria de captação de recursos, quer em termos de crédito concedido, como facilmente se poderá comprovar através das estatísticas oficiais. A Caixa Económica da Misericórdia assume primordial importância, não só no desenvolvimento da atividade bancária regional mas, sobretudo, no auxílio à realização dos fins sociais da Misericórdia, consistindo num motivo de orgulho pelo papel que desempenha na Ilha Terceira e, pela relevância que tem vindo a assumir nas restantes Ilhas do Grupo Central, para onde se expandiu.


Esta expansão foi iniciada em 1979, com a criação do primeiro balcão no concelho da Calheta, na Ilha de S. Jorge.


Em 14 de Dezembro de 1990 deu-se a integração da Caixa Económica da Sociedade Cooperativa Operária da Horta, atualmente o balcão da cidade da Horta, na ilha do Faial.


Em 26 de Janeiro de 1991, foi integrada a Caixa Económica de Angra, que tinha Agências na Praia da Vitória e na cidade das Velas, em S. Jorge.


O desenvolvimento da instituição continuou tendo o balcão de Santa Cruz da Graciosa sido aberto ao público a 6 de agosto de 1991.


Posteriormente, a 2 de dezembro de 1998, foi inaugurado mais um balcão da CEMAH, na Freguesia de São Mateus, na Ilha Terceira.


Em 2000, foi inaugurado mais um balcão, desta feita na Madalena do Pico e, em 2002, abre o balcão dos Biscoitos, na Ilha Terceira.

 

Em 2008 foi inaugurado o Centro de Atendimento Personalizado na Rua da Sé nº 13, em Angra do Heroísmo, tendo sido inaugurada a nova agência da Praia da Vitória no mês de dezembro do mesmo ano.

 

Em linha com o objetivo de crescimento traçado, em 28 de julho de 2011, a CEMAH inaugurou o seu primeiro balcão no Grupo Oriental do Arquipélago dos Açores, na cidade de Ponta Delgada, Ilha de São Miguel. 

 

Em 2012 expandimos a nossa rede comercial com a abertura de dois novos balcões, um em São Roque do Pico e outro no novo Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, este com a comodidade de um horário diferenciado, das 10h às 18h.

 

No primeiro trimestre de 2017, com o intuito de melhorar e modernizar a rede de balcões e por forma a mantermos a proximidade que tem caraterizado a nossa relação com os nossos clientes, foi encerrado o balcão do Hospital, dando este lugar a um novo balcão na Guarita. Procedeu-se ainda à alteração de instalações do balcão dos Biscoitos, para um espaço mais moderno, amplo e de fácil acesso, na mesma freguesia.